Cadeira de banho, qual o melhor modelo para você?

Cadeira de banho nunca me atraiu. Sempre achei os modelos pra lá de horrorosos. Não sei por que cargas d’água a indústria sempre tratou este quesito de modo tão estranho, tão sinistro. Parece até filme de terror.

Quando criança, eu tomava banho em uma bacia de alumínio. Quando cheguei á pré-adolescência (êta idadezinha difícil) eu não queria mais aquilo.

A alternativa que eu mesmo encontrei foi utilizar um tamborete de madeira dos muitos que tinham lá em casa. Gostei daquilo. O tamborete me dava total mobilidade debaixo do chuveiro.

O ponto negativo é que, por causa do uso contínuo, o tamborete foi perdendo a firmeza nas hastes que o sustentavam, foi ficando bambo, apodrecendo e se tornando muito perigoso.

A solução surgiu com o lançamento de banquetas de plástico. Comprei e fiquei bem satisfeito. Além de nunca perderem a firmeza, eram mais higiênicas.

Também cheguei a utilizar durante algum tempo cadeiras de plástico. Mas não gosto das cadeiras que têm braços, pois eles me tiram a mobilidade e atrapalham muito na hora da transferência de uma cadeira para outra.

Cadeira de banho: modelos estão sendo modernizados

Um dos grandes problemas das cadeiras de banho é a total falta de controle do cadeirante sobre ela. Como sempre são feitas com rodinhas pequenas, não temos como comanda-las.

Mas ultimamente tenho visto alguns modelos que trazem as rodas de traz do mesmo tamanho das que têm nas cadeiras de rodas comuns, inclusive com o aro de mão para que o próprio cadeirante faça os comandos da maneira que melhor lhe convier.

Por que levaram décadas para pensar nisso? Por causa da eterna mania de achar que o cadeirante tem que depender de alguém para tudo.

Banquetas em vez de cadeira de banho

banqueta de banho

Seguindo minha linha adotada desde a pré-adolescência, a indústria lançou recentemente uma série de banquetas de plástico para banho. Elas são muito bem feitas, são antiderrapantes e, acima de tudo, são bonitas. Sim, nós pessoas com deficiência também gostamos de coisas lindas e bem feitas. Sem aquele tom sinistro das tradicionais cadeiras de banho.

Cadeira de banho sem rodas

cadeira-de-banho-com-encosto-250x250

Seguindo a linha das banquetas, a indústria também lançou cadeiras de banho sem rodas. Na verdade é uma banqueta com encosto. Afinal de contas nem todos os cadeirantes conseguem se sentar em uma banqueta sem encosto.

Para aqueles que têm menos equilíbrio, foi lançada também uma cadeira de banho com encosto e braços. São bem desenhadas e os braços são um pouco abertos para facilitar a transferência. Os pés são sempre revestidos de material emborrachado antiderrapante.

cadeira de banho com braços

Eu fiquei muito feliz com o lançamento dessas novas cadeiras de banho. Além de bonitas, elas são muito práticas. São leves e podem facilmente ser transportadas em qualquer viagem. Isso ajuda demais a vida de quem precisa tomar banho sentado em uma cadeira.

Cadeira de banho de hotel

banqueta de banho em hotel

Nos apartamentos adaptados para cadeirantes dos hotéis costuma ter uma banqueta fixada na parede, dentro do boxe. Eu não gosto de usar aquilo. Por quê? Porque o encosto tem 90 graus em relação ao assento, e isso me projeta para frente, já que não tenho força nas pernas para me firmar (por isso que sou cadeirante — óbvio).

Além do mais, nada tira da minha cabeça que ela vai se soltar da parede. Sempre olho demais antes de ali me sentar (quando sento). E numa dessas observações vi que um dos parafusos estava praticamente solto, só faltando cair de vez.

O que fazer numa situação dessas? Há várias opções que já usei. Uma vez pedi ao hotel uma cadeira de plástico. Então me enviaram uma cadeira de banho tradicional, feia, sinistra e horrível. Rejeitai na porta. O atendente até estranhou. Mas nem o deixei entrar com aquele trambolho.

Pedi que me trouxesse uma cadeira de plástico. Ele disse que só tinham as que estavam na piscina. Falei que servia e ele me apareceu com uma cadeira imunda, de braços que me impediam a transferência. Mandei de volta.

E o que eu fiz para resolver o problema? Peguei uma cadeira comum que tinha junto da escrivaninha do quarto, coloquei debaixo do chuveiro e tomei meu banho tranquilo.

Outra alternativa que já usei muito em ocasiões como essa foi tomar banho no chão. É claro que não sentei minha bunda peladona no chão, onde centenas pessoas estranhas já haviam pisado.

Nessas situações eu sempre tomo banho ou de cueca ou com uma sunga de banho, dessas que a gente usa na praia ou na piscina, que sempre levo comigo, justamente para emergências como esta.

É uma bela alternativa, pois o banho no chão me dá total liberdade para virar de um lado para outro e aproveitar ao máximo aquela ducha deliciosa que, em geral, os hotéis possuem.

Era isso que eu tinha por hoje. Se tiver alguma dúvida ou algum tema sobre o qual deseja mais informações, entre em contato comigo através da área de comentários abaixo. Será um prazer atende-lo.

O que você achou? Deixe seu comentário: