Curso de Inglês Online: Ótimo para Cadeirantes

Quando eu entrei no mercado de trabalho, nos idos de 1984, as coisas eram bem mais precárias e difíceis do que hoje. Ninguém sequer falava a palavra acessibilidade. Esse conceito simplesmente não existia.

Ônibus com elevadores? Somente em sonho. Quando eu citava que era assim lá nos Estados Unidos, as pessoas davam de ombros e me diziam com desdém: – Isso não vai chegar aqui nunca.

Naquele tempo a locomoção era difícil. A comunicação também era muito difícil. Não havia internet. Não havia celular. Não havia tecnologia digital.

Para chegar ao meu local de trabalho, no meu primeiro emprego, eu tinha que subir todos os dias três andares de escadas.

Como o prédio não tinha elevador, eu deixava minha cadeira de rodas no térreo e subia me arrastando . Degrau por degrau. Todos os dias.

  1. O sonho de aprender inglês

Eu tinha um sonho: aprender a falar inglês. Mas os cursos eram muito caros. Além do preço, havia o problema da locomoção.

As coisas para um cadeirante do interior nunca foram fáceis. Ainda hoje são complicadas. Não obstante os grandes avanços.

Havia um curso de inglês bem na sala ao lado de onde eu trabalhava. Entretanto, o preço do curso era salgado para mim.

Mas um belo dia a secretária daquele curso de inglês me procurou. Ela disse que havia conversado com o dono da escola e que ele tinha resolvido me dar uma bolsa integral.

Meu coração pulou pela boca. Mal podia eu conter toda aquela alegria. Agora sim, eu teria como falar inglês.

Comecei a estudar, mas logo tive que abandonar, pois não tinha como me locomover. Havia um amigo que, todos os dias, levava-me e buscava-me do trabalho. Mas não podia ficar me aguardando até às dez horas da noite, quando terminavam as aulas, só porque eu tinha o sonho de aprender inglês. Ele até tentou fazer um esforço, mas eu não poderia jamais exigir isso dele, Já seria abusar de sua tão maravilhosa boa vontade.

Outra dificuldade daquele tempo era que todos os cursos te seguravam por cinco anos inteiros. Afirmavam que antes deste período ninguém seria capaz de aprender fluentemente a falar inglês.

  1. Mitos derrubados

A tecnologia chegou e provou o contrário. Além de eliminar de vez o problema da locomoção do cadeirante e de todas as outras pessoas com deficiência.

Como assim?? Vejamos:

Está gostando?

Deixe seu e-mail abaixo e continue lendo.>

Hoje a língua inglesa (e qualquer outra) é maravilhosamente ensinada pela internet. Hoje existe o espetacular curso de inglês online.

O deficiente físico não necessita mais sair de casa com todas as dificuldades que nossas cidades oferecem com a falta de acessibilidade.

As pessoas com deficiência, bem como as pessoas sem deficiência, podem estudar em casa ou fora dela, usando apenas a tela de um computador conectado à internet. Basta matricular-se em algum curso de inglês online. dentre tantos oferecidos no mercado.

No curso de inglês online o aluno faz seu horário. Encaixa seus momentos de estudos de acordo com os horários que melhor lhe convierem.

Outro mito que caiu por terra com o curso de inglês online é a duração necessária de um curso . Para se aprender a falar inglês.

A língua inglesa é relativamente fácil. Portanto, nunca foram necessários cinco anos de estudos para aprender esse idioma. É possível sim aprender inglês rápido.

Há no mercado excelentes cursos de inglês online, que usando de todo o aparato tecnológico e de toda uma ampla plataforma de métodos modernos de estudos, conseguem fazer qualquer um aprender a falar inglês a partir de quatro meses de aulas. Isso mesmo: quatro meses.

  1. A oportunidade perdida pelas pessoas com deficiência

Como eu disse no início deste artigo, do tempo em que eu ingressei no mercado de trabalho para os dias atuais, muita coisa mudou, e mudou para melhor.

Hoje, por exemplo, existe uma lei federal obrigando as empresas a reservarem até cinco por cento de seu quadro de colaboradores para pessoas com deficiência.

E qual o grande problema então?? As empresas não estão encontrando pessoas com deficiência que tenham qualificação, que tenham conhecimento acadêmico, que ao menos saibam falar inglês.

Muitos postos reservados para os deficientes físicos são para trabalho intelectual, pelas óbvias razões de que um cadeirante ou pessoa com deficiência não consegue executar trabalhos braçais que exigem esforço físico.

E infelizmente essas vagas que são reservadas para pessoas com deficiência ficam sem ocupação ou acabam sendo ocupadas por pessoas sem deficiência alguma. Afinal, as empresas precisam continuar funcionando.

  1. Curso de inglês online, solução a um clique

Com o advento da tecnologia digital, o mundo se globalizou e as pessoas passaram a conhecer horizontes até então inimagináveis.

O conhecimento ficou literalmente a um clique de distância daquele que verdadeiramente quer aprender, quer se qualificar quer crescer na vida.

É claro que não existe varinha de condão. Não há mágica quando o assunto é crescimento pessoal e crescimento profissional.

O que há é muita dedicação. A boa notícia é que dá resultado. Isto é líquido e certo. Aquele que aproveita as oportunidades da tecnologia, que batem à porta e se dedicam de fato, esse consegue. Esse melhora de vida. Esse chega lá!

Mas aquele que não quer nada com nada. Não quer coisa nenhuma com coisa alguma. Este fica desdenhando e fazendo perguntas óbvias do tipo: “mas tem que pagar?”

Ora, não existe almoço grátis. Por tudo na vida a gente tem que pagar. Você pagou pelo equipamento que está usando para ler este artigo. Você pagou para comer hoje. Você pagou para dormir sob um teto. Por tudo nós pagamos.

Mas há um preço que é o maior de todos: a falta de atitude. A vida costuma cobrar uma tarifa tremendamente alta daqueles que resolvem não pagar para estudar, para adquirir conhecimento, para crescer profissionalmente, para crescer pessoalmente.

O preço da vida costuma ser extremamente elevado, pois ele geralmente chega quando já não há mais tempo de voltar atrás. A vida infelizmente não tem um botão de retorno. Não dá para voltar e recomeçar. Não… não dá.

O tempo está passando. As oportunidades estão passando. Muitos não estão nem aí. Não aproveitam as chances. Não fazem o esforço necessário para aproveitá-las.

Mais tarde, no entanto, quando seus conhecidos subirem de vida, quando eles conseguirem uma melhor colocação na empresa ou um emprego ainda melhor do que o anterior, vão dizer que ele teve sorte

Engraçado… A sorte sempre está do lado de quem estuda. A sorte sempre está do lado de quem busca. A sorte está sempre do lado de quem paga o preço.

Nunca devemos culpar o destino pelos nossos fracassos, pela nossa estagnação. Na verdade, o destino sempre está nos oferecendo oportunidades vez ou outra alguém nos dá uma dica. Tudo depende de como reagimos a essas dicas.

Algumas pessoas abrem seus olhos e agarram as dicas com unhas e dentes. Essas com certeza estarão numa posição privilegiada lá na frente.

Já aquelas que dão de ombros vão acabar pagando o preço da vida, que sempre vem quando já não se pode mais retornar e recomeçar tudo de novo.

Nossa história é escrita agora. Portanto, nossas decisões positivas e acertadas devem ser tomadas exatamente agora, pois assim é a vida e só assim podemos mudar de vida.

Junte-se a nós!

Deixe seu e-mail e receba vídeos e dicas imperdíveis para você ter qualidade de vida!>

O que você achou? Deixe seu comentário: