Mulher Cadeirante Também Gosta de Moda

Mulher cadeirante também gosta de moda. Por séculos as pessoas com deficiência ficaram jogadas à margem da sociedade. Ficaram estigmatizadas como um objeto que não fazia parte do contexto.

Com o advento da internet e a força crescente das redes sociais, as pessoas com deficiência foram se mostrando e provando também ser um ser como todos os demais. Neste contexto apareceu a beleza da mulher cadeirante.

A mulher cadeirante também gosta de estar na moda, como toda e qualquer mulher. Ela gosta de vestidos da moda, blusas femininas, camisas femininas. Gosta de frequentar lojas de artigos femininos. Gosta de comprar perfumes femininos e tudo o mais que envolva beleza e sensualidade. Pois ela também é sensual e quer se mostrar como tal.

A mulher cadeirante gosta de usar roupas bonitas, atualizadas, maquiagem e salto alto. Isso mesmo, elas compram sapatos e sandálias de salto alto e ficam lindas usando-os.

A indústria da moda deveria olhar com mais carinho para a mulher cadeirante. Ela também é ávida consumidora de tudo que faz parte do universo feminino. Gigantesco universo, diga-se de passagem.

Não é porque usa uma cadeira de rodas que a mulher cadeirante deixa de desejar uma bela bolsa, roupas e sapatos que combinem com essa bolsa.

Não é porque usa cadeira de rodas que a mulher cadeirante vai se transformar em um ser apático, largado, relegado a um canto com um cobertor nas pernas. Ao contrário, mesmo em cadeira de rodas elas também querem exibir suas pernas. Se elas são atrofiadas, paciência. Quando a pessoa tem autoestima resolvida, ela fica linda com ou sem pernas atrofiadas, com ou sem cadeira de rodas.

A beleza está antes de tudo no jeito como a própria pessoa se vê. E a internet tem nos mostrado a toda hora que hoje a mulher cadeirante se vê de um modo pra lá de positivo.

A mulher cadeirante, ao contrário do que muitos pensam, também é paquerada. E muito. Também é desejada, também é amada.

A mulher cadeirante também tem namorado, também tem marido, também tem filhos.

Enfim, já passou da hora de essa mulher ser descoberta pela indústria, que ainda nada oferece de específico para este público.

Para ter uma ideia do potencial deste público feminino, hoje existem até desfiles de moda e beleza feitos por modelos cadeirantes. E esses eventos têm feito um grande sucesso. Têm ocupado cada vez mais espaço.

Aliás, até concurso de beleza entre mulheres cadeirantes existe.

Aqui ainda está começando, mas nos Estados Unidos é um baita acontecimento e está presente no país inteiro. Isso movimenta a indústria. Isso gera dinheiro. E muito dinheiro.

Fica aqui nossa dica para empresários que trabalham com moda feminina: olhem para a mulher cadeirante.

As coisas estão mudando com velocidade. E uma delas é a imagem do deficiente físico.

Neste quesito em especial a mulher cadeirante tem se destacado mais do que todos. Ela tem assumido uma belíssima postura de altivez, de vida abundante e, em consequência, tem conquistado seu espaço dentro da sociedade.

A mulher cadeirante é hoje reconhecida não só como cidadã, mas como mulher, derrubando o tabu de coitadinha, de bonequinha inútil e sem atração.

Não é mais assim. A mulher cadeirante soube como ninguém provar e mostrar sua beleza, sua sensibilidade, sua força. E estamos apenas no começo.

Para dar ainda mais força a esta maravilhosa revolução, compartilhe este artigo em suas redes sociais e deixe aqui seu e-mail para acompanhar as atualizações de nosso blog. Isso ajuda demais!

Junte-se a nós!

Deixe seu e-mail e receba vídeos e dicas imperdíveis para você ter qualidade de vida!>

O que você achou? Deixe seu comentário: