Pessoas com deficiência: 40% já foram discriminadas no emprego

Pessoas com deficiência: quatro em cada dez já sofreram discriminação no ambiente de trabalho – sendo que 57% foram vítimas de bullying, 12% afirmaram enfrentar dificuldades para serem promovidos e 9% disseram que já se sentiram isolados ou rejeitados pela equipe. Os números constam em pesquisa realizada pelo Vagas.com e Talento Incluir, divulgada nesta segunda-feira, e que buscou mapear as principais dificuldades encontradas pelos profissionais com deficiência (PcDs) no mercado de trabalho. “É um tipo de situação que ainda faz parte da realidade de muitas pessoas com deficiência. Apesar da Lei de Cotas completar 25 anos, tem muita gente que não sabe respeitar o profissional com deficiência”, afirma Rafael Urbano, coordenador da pesquisa na Vagas.com, em nota.

A maioria dos entrevistados (62%) revelou que enfrenta algum tipo de dificuldade e que elas aparecem à frente de falta de acessibilidade, por exemplo. Perpassam a falta de oportunidades para o perfil profissional (66%), baixos salários (40%), ausência de plano de carreira (38%). A falta de acessibilidade foi apontada como dificuldade apenas para 16% dos entrevistados.

O estudo foi realizado de 31 de maio a 13 de junho deste ano por e-mail com 4319 pessoas com deficiência que fazem parte da base de currículos cadastrados no portal de carreira Vagas.com.br. 62% dos entrevistados eram homens, 51% solteiros, 56% não possuem filhos e 52% estão empregados. Do total de participantes, 58% afirmaram possuir deficiência física, 26% auditiva, 19% visual, 7% intelectual e 9% pessoas reabilitadas pelo INSS.

Do total de entrevistados que afirmaram estar empregados, 53% disseram que estão há mais de 10 anos no mercado de trabalho e 60% informaram que já foram promovidos. O estudo também aponta que os profissionais com deficiência trabalharam, em média, em cinco empresas. Além do mais, a grande maioria (84%) afirmou que nunca esteve afastada do trabalho por motivos relacionados à deficiência.

Pessoas com deficiência e o RH?

Profissionais com deficiência relatam falta de suporte de RHs e empresas. A pesquisa também perguntou de que forma o setor de Recursos Humanos das empresas estão ajudando a resolver as dificuldades ou problemas enfrentados pelas pessoas com deficiência. Para 58% dos respondentes, a área de RH não está preparada para contratar pessoas com deficiência. Para 28% dos entrevistados, o setor não deu o apoio necessário.

Dos 28% que relataram ter apoio, 14% disseram ter ajuda com adaptação do mobiliário/ equipamento e outros 14% obtiveram atendimento como ajuda. A acessibilidade foi o apoio prestado a 12%.

A pesquisa também constatou que os profissionais com deficiência não sabem com clareza o que as companhias fazem em favor deles – em relação à recrutamento e desenvolvimento profissional. Ou seja, um possível programa de inclusão é afetado, muitas vezes, por falta de comunicação interna.

Com relação aos gestores, 96% dos entrevistados respondeu que eles estão preparados para “trabalhar com as diferenças”.

Pessoas com deficiência desempregadas

Dos profissionais que afirmaram estarem desempregados, os motivos apontados foram “não me identifiquei com a empresa/ função (17%)”, “salário (13%)”, “ausência de plano de carreira (13%)”, “problemas de saúde (9%)”, entre outros.

Para cerca de um terço (34%) deles, a inserção profissional no mercado de trabalho está diretamente ligada às empresas, que precisam dar mais oportunidades para pessoas com deficiência. 21% apontou que é necessário melhorar a qualificação dos próprios profissionais com deficiência para competirem igualmente com outros profissionais. Para 15%, seria preciso haver uma aplicação mais efetiva da Lei de Cotas.

Fonte: Revista Época Negócios

Nossa Opinião:

Ainda há muito chão pela frente. Nossa luta tem conseguido, sim, alguns avanços, mas fica claro o atraso brasileiro quando temos uma lei que completou 25 anos, um quarto de século, e que ainda é quase totalmente descumprida, desprezada, desconsiderada.

Além do mais, é triste ver o preconceito por parte das pessoas ditas não deficientes.

Eu já senti isso na pele em um local de trabalho. Nunca era convidado para o chope depois do expediente ou para os churrascos de final de semana. Simplesmente era como se eu não existisse dentro daquela sessão da empresa.

Isso tudo é muito triste. Já deveríamos ter ultrapassado essa barreira há muito tempo.

Por isso solicito seu apoio para fortalecermos este Blog deixando seu e-mail cadastrado logo abaixo. Você não tem ideia do quanto isso ajuda em nossa jornada.

Junte-se a nós!

Deixe seu e-mail e receba vídeos e dicas imperdíveis para você ter qualidade de vida!>

O que você achou? Deixe seu comentário: